Com três salsichas no café da manhã, idosa abandonada tem um cobertor e arroz e feijão para comer

07/05/2020 16:37 Região
Ela afirma que gosta de carne, mas não tem para comer; para ajudar ligue 67 99826-0686
Ela afirma que gosta de carne, mas não tem para comer; para ajudar ligue 67 99826-0686

Três salsichas no café da manhã: esse é o cenário que o TopMídiaNews encontrou na casa da idosa de 73 anos, que vive abandonada dentro de uma residência no bairro Jardim Seminário, em Campo Grande.  Na cozinha simples e limpinha, três salsichas dentro de uma panela com um pouco de óleo é alimento para começar o dia.

Dentro da pia da cozinha, cinco pedaços de frango, que serão preparados para o almoço pelo filho especial, que acompanha a mãe diariamente. Deitada em uma cama de concreto, com um colchão em cima, ela relata que gosta muito de comer carne vermelha, mas não tem dinheiro para ter o alimento na mesa.

Para o almoço, ela fala que tem arroz e feijão.  Aparentando depressão, a idosa estava com o único cobertor que tem e, mesmo assim, não reclamou da noite fria registrada na cidade. “Eu estou com essa meia aqui, não passei frio não. Eu tenho arroz e feijão, gosto de carne, mas não tem”.

Ela contou que tem um marido, mas como ele tem outra família, visita poucas vezes a casa.

Vizinhos fazem apelo

Uma vizinha da idosa, que terá o nome preservado, disse que alguns moradores tentam ajudar, levando alimento para que não ver a moradora passar fome. Ela conta que a idosa tem uma filha, que mora em uma edícula ao lado, mas ela vai pouco na casa da mãe.

“Ela tem uma filha que morado do lado, uma menina que ela criou, mas a menina não liga para ela. Um dia eu cheguei lá, ela estava comendo arroz branco, com três pedaços de linguiça torrada. Ela é moradora antiga da região, cuidava dos filhos, da casa, mas foi ficando triste, acredito que ela ficou depressiva e, por isso, hoje, passa o dia nessa situação”, diz a mulher.

Os vizinhos fazem um apelo e pedem ajuda do poder público para que a idosa, que sempre trabalhou como diarista, mude de vida e tenha uma vida mais humana.

O TopMídiaNews entrou em contato com a prefeitura, que informou que denúncias de maus-tratos podem ser feitas no disk 100, mas que casos como este devem ser registrados na delegacia. 

A Polícia Civil também foi acionada, mas até o fechamento desta matéria, nenhuma resposta foi encaminhada.

Fonte: Top mídia news/Dany Nascimento e Willian Leite

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.