Câmeras flagram momento em que Playboy é morto por homem de capacete

Crime ocorreu na madrugada desta quinta-feira, em cachaçaria na Capital
18/10/2018 12:37 Policial
Câmeras flagram momento em que Playboy é morto por homem de capacete
Câmeras flagram momento em que Playboy é morto por homem de capacete

Imagens do circuito de segurança da Chaçaria Brasil,  localizada na Avenida Fernando Corrêa da Costa, região da Vila Rosa Pires, em Campo Grande, registraram o homicídio do empresário Marcel Costa Hernandes Colombo, de 31 anos, também conhecido como o polêmico Playboy da Mansão. O crime ocorreu no início da madrugada desta quinta-feira. No registro, é possível ver o suspeito se aproximando de capacete e atirando várias vezes contra a vítima, pelas costas. 

Marcel sequer teve chance de reação e morre no local. Durante o tiroteio, dois rapazes que estavam à mesa correm assustados. Um deles, identificado como Tiago do Nascimento Bento, de 18 anos, é atingido, mas sem gravidade. De acordo com a Polícia Civil, o suspeito chegou ao local de moto, estacionou atrás do carro de Marcel e foi na direção dele. Após a execução, o homem fugiu sentido Rua José Maria e, até o momento, não foi identificado.

O caso é investigado como homicídio qualificado por emboscada e tentativa de homicídio. Na Justiça, Marcel tem pelo menos dois processos, um de execução de dívida e outro por quebra de contrato. O empresário também coleciona várias passagens pela polícia, a maioria por ameaça e violência. Além disso, em 2016, protagonizou um caso de desacato policial e ficou famoso depois de ter vídeo íntimo vazado na internet. No site do Tribunal de Justiça do Estado consta que, em 2014, Marcel foi processado por quebra de contrato firmado em 2012.

Foi a ostentação que denunciou as atividades ilícitas dele à Polícia Federal em dezembro de 2016, no âmbito da Operação Harpórates. Na casa de Marcel foi apreendida uma pistola calibre 6.35 mm sem registro, diversos frascos de perfume de origem estrangeira, roupas de países da América Latina, como o Peru, soco inglês, remédios anabolizantes sem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e R$ 2,2 mil em notas falsas. Os produtos apreendidos embasaram a prisão em flagrante do suspeito.
 

Publicidade

Fonte: Midia Max/RENAN NUCCI

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.