Aulas em autoescolas estão suspensas até o dia 6 de abril

Contran aumentou prazos para processos de habilitação
26/03/2020 17:04 Saúde
Aulas teóricas e práticas estão suspensas em autoescolas de todo o Estado - Foto: Divulgação
Aulas teóricas e práticas estão suspensas em autoescolas de todo o Estado - Foto: Divulgação

Até o dia 6 de abril aulas teóricas e práticas estão suspensas em autoescolas do Estado de Mato Grosso do Sul. A determinação é do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MS) e visa garantir as medidas de prevenção contra o contágio do novo coronavírus (Covid-19).

Com a suspensão das aulas, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou uma deliberação que amplia o prazo para conclusão dos processos de habilitação de 12 para 18 meses. “Com isso os alunos poderão dar continuidade à sua formação de maneira tranquila quando passar essa fase”, declarou a diretora de Educação do Departamento, Elijane Coelho. A diretora explicou também que, assim como as aulas, os exames para processo de habilitação como médico, teórico e prático também estão suspensos.

O diretor-presidente do órgão, Rudel Trindade, ressalta que com esse cuidado o Departamento está atento não apenas aos servidores e clientes, como também aos instrutores e colaboradores das empresas parceiras. “As aulas teóricas são em salas de aula, ambientes fechados que geralmente reúnem mais de 10 pessoas, enquanto que nas aulas práticas instrutor e aluno ficam próximos por muito tempo dentro do veículo. São ambientes propensos à contaminação e devem ser evitados, conforme orientação dos órgãos de saúde”, comenta.

Campo Grande tem, aproximadamente, 54 autoescolas e todas estão fechadas devido ao decreto do prefeito da Capital, Marcos Trad (PSD) que determinou o não funcionamento dos estabelecimentos comerciais até o dia 5 de abril.

Na noite desta quarta-feira (25), representantes da Câmara de Dirigentes Logistas (CDL) pediram para conversar com o prefeito sobre a possibilidade de reabrirem o comércio na próxima segunda-feira (30), antes de terminar o decreto municipal. O prefeito disse que vai ouvir as reivindicações da classe no próximo sábado (28). "Eu tenho que ver essa curva. Se houver crescente de casos não haverá nenhuma mudança. Se houver estabilidade e diminuição a gente pode ver em doses homeopáticas”, disse o prefeito.

Fonte: Izabela Jornada / Correio do Estado

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.