Governo nomeia economista ligado ao agronegócio para assumir Incra

Geraldo Melo entra no lugar do general João Carlos Jesus Corrêa, desgastado após desavença com secretário Fundiário, Nabhan Garcia
17/10/2019 09:19 Política
Geraldo Melo foi superintendente da CNA (Foto/Divulgalção: Senar)
Geraldo Melo foi superintendente da CNA (Foto/Divulgalção: Senar)

O economista Geraldo Melo Filho, ligado ao agronegócio, será o novo presidente do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), assumindo a função do general João Carlos Jesus Corrêa. A mudança foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União.

O novo presidente do órgão era, até então, secretário-adjunto de Relacionamento Externo da Casa Civil. Foi, até agosto deste ano, diretor técnico da Associação de Criadores de Guzerá e superintendente da CNA (Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária). O seu pai, Geraldo Melo, principal figura política do PSDB no Rio Grande do Norte, era dono da usina de açúcar São Francisco.

A demissão de Corrêa já havia sido anunciada após o secretário especial de Assuntos Fundiários, Nabhan Garcia, ter reclamado de “falhas no trabalho do Incra”, o que expôs uma crise entre o secretário, a ala militar do governo e o próprio Ministério da Agricultura.

Corrêa, ao se despedir do cargo em mensagem enviada a um núcleo restrito de servidores do Incra, disse que se tornara uma “pedra no sapato” por contrariar interesses e até mesmo por atacar “verdadeiras organizações criminosas”.

O Incra é responsável por executar a reforma agrária e o ordenamento fundiário nacional. Desde o início do governo Bolsonaro, o órgão é subordinado ao Ministério da Agricultura. Antes, o instituto era vinculado à Casa Civil.

Fonte: Silvia Frias / Campo Grandes News

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.