Outdoor com críticas a Reinaldo por aumento de impostos é derrubado com motosserra

02/12/2019 19:08 Policial
No chão: outdoor com crítica a Reinaldo é derrubado em Aquidauana e Sindicato Rural diz que houve gravíssimo ataque à liberdade de expressão (Foto: Divulgação)
No chão: outdoor com crítica a Reinaldo é derrubado em Aquidauana e Sindicato Rural diz que houve gravíssimo ataque à liberdade de expressão (Foto: Divulgação)

No chão: outdoor com crítica a Reinaldo é derrubado em Aquidauana e Sindicato Rural diz que houve gravíssimo ataque à liberdade de expressão (Foto: Divulgação)

O outdoor com críticas ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB) pelo aumento de impostos foi derrubado com motosserra no fim de semana em Aquidauana, a 130 quilômetros da Capital. Um trabalhador teria sido ameaçado para retirar a propaganda contra o deputado estadual Felipe Orro (PSDB), que votou a favor do pacote de fim de ano, que elevou o ICMS sobre a gasolina de 25% para 30% e aumentou em até 71% a alíquota do Fundersul cobrado dos produtores rurais.

Os ataques causaram o maior burburinho, que ultrapassou as divisas do Portal do Pantanal. Em nota publicada nesta segunda-feira, o Sindicato Rural de Aquidauana classificou os ataques como “gravíssimos” contra a liberdade de expressão e prometeu acionar a Polícia Civil para apurar o episódio.

Antes de ser eleito governador, Reinaldo não tinha dó nem piedade dos adversários e fazia discursos contundentes contra o ex-governador André Puccinelli (MDB) e o PT. Em determinado momento da campanha, o tucano xingou os petistas de integrantes de facção criminosa para desqualificar Delcídio do Amaral, que foi aliado até poucos meses antes da convenção em 2014.

No primeiro ano de mandato, o tucano ficou famoso pelo aumento de 40% no IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor) e de 50% no ITCD, o tributo sobre a herança. Mesmo assim, ele foi reeleito com mais de 677 mil votos e manteve a linha de elevar a carga tributária.

Sindicato Rural fez três outdoor contra aumento de impostos: o agronegócio não esquecerá, dizia propaganda derrubada no fim de semana (Foto: Divulgação)

No início de novembro, os deputados aprovaram o aumento de 20% no ICMS sobre a gasolina, tornaram o aumento do ITCD permanente e ampliaram as alíquotas do Fundersul sobre grãos, madeira, boi e cana-de-açúcar em até 71%. Sempre contra o Fundo de Desenvolvimento Rodoviário, os produtores lideram, desde novembro, os protestos contra o tucano.

Durante a votação do pacote pela Assembleia, pecuaristas e agricultores xingaram os deputados de “vagabundos”. Quinze parlamentares ignoraram a revolta da classe produtora e aprovaram o pacote. Felipe Orro votou a favor na primeira votação e ausentou-se na segunda.

O Sindicato Rural de Aquidauana encomendou três outdoors contra o aumento de impostos. O primeiro foi contra o governador Reinaldo Azambuja: “Suas ações contra o agronegócio não serão esquecidas”. O segundo citou os 15 deputados. O terceiro faz homenagem ao deputado Felipe Orro, que foi prefeito da cidade duas vezes e o mais votado no município.

“No início da tarde de ontem (domingo), recebemos um telefonema de um dos funcionários da empresa de outdoors, relatando ter sido ameaçado por um cidadão que exigia a retirada imediata do outdoor relativo ao deputado Felipe Orro, instalado na avenida Pantaneta”, confirmou o Sindicato Rural em nota.

Em áudio distribuído nos grupos de WhatsApp e nas redes sociais, o funcionário diz que após as ameaças, o homem passou de caminhonete na frente de sua casa.

Sindicato de Aquidauana faz campanha contra Orro, que foi prefeito do município por dois mandatos (Foto: Divulgação)

“No fim da tarde, fomos informados de que o outdoor que criticava o governador Reinaldo Azambuja, instalado às margens da BR-262, em Anastácio, fora derrubado, aparentemente com o uso de motosserra”, informou a entidade.

“Não podemos deixar de denunciar a natureza gravíssima de tais acontecimentos, que constituem ataque direto à liberdade de expressão e ao exercício legítimo da crítica às autoridades públicas numa democracia”, lamentou a entidade, criticando a ação criminosa para impedir as críticas ao governador.

“São, ainda, atos criminosos, de maneira que a autoridade policial será devidamente acionada e comunicada a respeito do ocorrido”, garantiu o Sindicato Rural, evitando tecer comentários sobre os responsáveis pelas ameaças e pela derrubada do outdoor.

O Jacaré procurou o deputado Felipe Orro, por meio da assessoria de imprensa, mas não houve retorno até o momento.

Em release distribuído pela assessoria, o parlamentar tucano enumera as atividades em defesa do agronegócio.

“O deputado estadual Felipe Orro (PSDB) tem feito da defesa dos interesses do agronegócio uma de suas principais bandeiras de trabalho. Ao longo de sua atuação parlamentar, já apresentou mais de 300 proposições encaminhando demandas dos produtores rurais junto aos órgãos competentes. São pedidos para patrolar e cascalhar rodovias e estradas vicinais, construir pontes, apoio a eventos e promoções das entidades representativas da classe, negociações de inventivos à produção, entre outros”, enumera a assessoria.

Entre outras ações, cita a restauração da MS-170, o patrolomento da MS-171 e a luta pela pavimentação a BR-419.

Agora, sobre o voto para penalizar os produtores com o aumento do Fundersul, não houve manifestação do deputado. Nem sobre as ameaças para retirar o outdoor.

Os produtores rurais devem ingressar na quarta-feira com ação contra o aumento do Fundersul na Justiça. A categoria ficou mais esperançosa com a concessão de liminar pela Justiça do Mato Grosso para suspender a cobrança do Fethab, a versão mato-grossense do Fundersul, e de ICMS, sobre a venda de grãos destinados à exportação.

Fonte: O jacarè / EDIVALDO BITENCOURT

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.