Modelo brasileira posa nua e quase é presa na Coreia do Norte

Modelo brasileira tira selfies sensuais, rouba chapéu de soldado e por pouco não termina presa na Coreia do Norte
18/09/2019 17:43 Policial
Modelo Liziane Gutierrez visitou a Coreia do Norte Foto: Instagram / Reprodução
Modelo Liziane Gutierrez visitou a Coreia do Norte Foto: Instagram / Reprodução

A modelo brasileira Liziane Gutierrez, de 33 anos, correu o risco de ser presa durante sua recente viagem à Coreia do Norte ao descumprir algumas regras do país de Kim Jong-un, como, por exemplo, ter tirado selfies sensuais em um trem enquanto usava o chapéu de um soldado que havia ido ao banheiro. Ela contou que estava embriagada na situação.

"Levei o chapéu para minha cabine no trem e mostrei para meus amigos: 'Ei, olha o que eu achei. Olha o que eu encontrei'. E todo mundo estava tipo: 'você é louca. Você não pode fazer isso'. E então eu apenas tirei algumas fotos, fiz o vídeo e coloquei de volta. O soldado não percebeu", disse ao tablóide britânico "Mirror".

"Hoje eu vou começar a postar sobre minha viagem à Coreia do Norte", disse num post, publicado em inglês. "No trem, já na Coreia do Norte, depois de passar pela imigração, seguindo para Pyongyang. Sim, nós fizemos uma festa dentro do trem, risos", descreveu.

Ao longo de sua estadia, a modelo, que mora nos Estados Unidos, também posou nua no quarto de hotel onde estava hospedada e, na psicina, foi solicitada por um funcionário a vestir um biquíni maior. Um pedido semelhante ocorreu enquanto ela passeava pelas ruas de Pyongyang, quando uma autoridade lhe ordenou que trocasse de roupa. Ela estava vestindo uma saia com a estampa da bandeira americana.

No entanto, a modelo ressaltou, em entrevista ao jornal britânico "Mirror" que ela não tinha a intenção de ser desrespeitosa.

"Eu amei a Coreia do Norte e voltarei com certeza. As pessoas são super amigáveis, as bebidas são muito baratas e, pelo que vi da Coreia do Norte, é um país muito agradável", afirmou.

Ao tirar selfies em frente ao Grande Monumento de Mansu Hill, Liziane descumpriu ainda a regra que proíbe as pessoas de tirarem fotos das estátuas dos dois últimos líderes do país separadamente. As representações de Kim Jong-il e Kim Il-sung, pai e avô do atual líder, respectivamente, devem aparecer juntas em todas as fotos.

"Eu estava apenas tirando uma selfie, eu nem percebi", explicou.

A modelo revelou ainda ter ficado muito nervosa quando os guardas pediram para olhar os registros da viagem em seu aparelho celular. É de praxe esse tipo de verificação na Coreia do Norte, mas ela não sabia e foi pega de surpresa. Liziane havia tirado fotos nuas no quarto de hotel e ficou apreensiva que isso lhe prejudicasse.

"Quando ele estava olhando para o meu telefone, eu estava suando. Comecei a surtar porque não tinha percebido, até aquele momento, que todas as minhas fotos, tudo o que eu estava fazendo, seria visto. Fiquei extremamente nervosa porque poderia acabar na prisão. Tive muita sorte de não terem conferido o álbum com todas as fotos que tirei lá", disse.

Essa não foi a primeira vez que Liziane entra em polêmica. Ela ficou conhecida em todo mundo em janeiro de 2016 ao processar o cantor Chris Brown, alegando ter sido agredida por ele em Las Vegas. A modelo recebeu US$ 70 mil de indenização (cerca de R$ 219 mil, com base na conversão da época) em setembro de 2017.

No ano passado, ela disse ter sido expulsa da área VIP de um show da Dua Lipa em Las Vegas por estar usando uma camisa pró-Bolsonaro. A decisão teria partido da própria cantora, que se manifestou contrária ao então candidato do PSL durante o período eleitoral.

Fonte: Extra

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.