Homem espalha que tinha matado dois e polícia acha ossadas em poço no distrito de Panambi

Policiais e bombeiros estão no distrito de Panambi, onde ossos humanos foram encontrados no poço; suspeito não foi localizado
17/09/2019 15:37 Policial
Bombeiro e perito da Polícia Civil examinam ossos humanos encontrados em poço, no distrito de Panambi (Foto: Adilson Domingos)
Bombeiro e perito da Polícia Civil examinam ossos humanos encontrados em poço, no distrito de Panambi (Foto: Adilson Domingos)

Ossos humanos foram encontrados na tarde desta terça-feira (17) em poço desativado no distrito de Panambi, em Dourados, Policiais civis e militares e homens do Corpo de Bombeiros estão no local e usando uma escada entraram no poço para recolher os ossos.

A principal suspeita até agora é de que os ossos sejam de Miguel Vieira, 39, e do filho dele, Brian Gabriel Vaz Vieira, 17 anos. Eles teriam sido assassinados pelo proprietário da casa, identificado como Rafael Ponce, e os corpos jogados no poço. A residência fica na Rua Gumercindo Torres, 6.500. Panambi fica distante 22 km de Dourados, na região leste do município.

De acordo com informações apuradas até agora pela polícia, há alguns dias Rafael comentou no distrito que tinha matado pai e filho, mas como ele estava bêbado, ninguém deu muita importância no momento.

Entretanto, como Miguel e Gabriel não foram mais vistos, a polícia foi avisada e nesta tarde encontrou os ossos no poço. A perícia da Polícia Civil está no local e, com ajuda dos bombeiros, já confirmou se tratar de ossadas humanas. Entre as partes encontradas, estão duas mandíbulas inferiores. Os corpos foram parcialmente incinerados.

Veja abaixo imagens do local onde ossos foram encontrados:

Fonte: Helio de Freitas, de Dourados / Campo Grandes News

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.