Governo divulga balanço sobre apreensão de drogas e combate ao tráfico no País

29/06/2020 08:20 Policial
Foto: Ministério da Justiça
Foto: Ministério da Justiça

Na data em que se comemorou o Dia Internacional de Combate às Drogas, o Ministério da Justiça e Segurança Pública divulgou um recorde de apreensões de drogas no Brasil no primeiro semestre deste ano.

De janeiro a junho, as polícias estaduais, Federal e Rodoviária Federal, juntas, apreenderam 1,2 mil toneladas (1.253 kg) de maconha e 92,5 toneladas (92.587 kg) de cocaína.

Outras drogas, como crack (3,389.10 kg), pasta base (8,800.62 kg) e ecstasy (66.254 comprimidos) também foram apreendidos neste período.

É o que mostra um balanço divulgado na sexta-feira (26) do trabalho realizado pelos governos federal e estaduais.

Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo e Paraná foram, nesta ordem, os estados que mais registraram apreensão de drogas pelas polícias estaduais.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, parabenizou o trabalho das forças de segurança e defendeu que a cooperação entre as polícias é fundamental para o combate ao tráfico de drogas e à criminalidade no país.

"Eu tenho insistido muito que, pra mim, o grande desafio é fortalecer o Sistema Único de Segurança Pública durante minha gestão.

E esse sistema é baseado em quatro pilares: a coordenação, a atuação sistêmica, a atuação integrada e a cooperação", disse o ministro.

E completou: "Quando nós falamos em cooperação nos antagonizamos à competição. Polícia Civil não é para competir com a Militar no sentido negativo.

A Militar não é para competir com a Civil, a Federal não é para competir com as Estaduais. Se nós vivermos um processo de autofagia, na verdade, quem está perdendo é a sociedade".

No primeiro semestre deste ano, foram realizadas também 48.298 prisões relacionadas ao tráfico de drogas e 14 mil (14.117) armas. Foram confiscados, ainda, 681 veículos e instaurados 57 mil (57.352) inquéritos.

"O governo Bolsonaro em um ano e meio apreendeu mais do que nos últimos 10 anos", disse o ministro.

Em 2020, já foram arrecadados, segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública, R$ 8 milhões com a venda de itens apreendidos do tráfico.

E realizados 20 leilões.

A previsão é a de que ocorra mais 80, ou seja, um total de 100 até o fim do ano em todos os estados brasileiros.

Os recursos arrecadados são destinados ao Fundo Nacional Antidrogas (Funad), que financia políticas de prevenção e de combate a entorpecentes.

"Os 100 leilões de meta representam acréscimo de cerca de 10 vezes mais do que fizemos no ano passado", disse o ministro da Justiça.

Também na sexta-feira foi realizada, aqui no Brasil, a primeira conversão de moedas estrangeiras apreendidas do tráfico de drogas.

De acordo com o ministério da Justiça, foram apreendidos US$ 12 milhões, em operações da Polícia Federal, convertidos em cerca de R$ 62 milhões, que também serão destinados ao Fundo Antidrogas.

A conversão foi realizada pela Caixa Econômica Federal.

Segundo a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas, a ação abre caminhos para outras operações de descapitalização do crime por meio de venda de patrimônio apreendido do tráfico e de demais crimes, como a corrupção e a lavagem de dinheiro.

Além de dólares e euros, há diversos tipos de moedas depositadas no Banco Central aguardando a conversão em real.

Segundo dados do balanço, a ação do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (VIGIA), resultou em prejuízo de cerca e R$ 680 milhões.

O programa está presente no Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Roraima, Rondônia, Amazonas, Acre, Goiás, Tocantins.

No primeiro semestre do ano, a Polícia Federal apreendeu 206 toneladas de maconha, 44 toneladas de cocaína, 66 mil comprimidos de ecstasy e mais de 127 mil unidades de metanfetamina.

Além disso, fez a apreensão de mais de R$ 24 milhões em bens do tráfico.

A Polícia Rodoviária Federal apreendeu 284 toneladas de maconha e 14 toneladas de cocaína.

No período, foram apreendidas pelas forças estaduais de segurança em todo país, mais de 760 toneladas de maconha, 33 toneladas de cocaína, 8 toneladas de pasta base, 3 toneladas de crack e cerca de 4 toneladas de skunk.

Fonte: Governo do Brasil

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.