De MS, bebê de 1 ano morre espancada pelo padrasto no interior de GO

Gabriel Felizardo Silva, 21 anos, confessou o crime e disse que estava embriagado
20/04/2019 17:06 Policial
Foto do padrasto divulgada pela polícia (Foto: Verde Vale FM/Reprodução)
Foto do padrasto divulgada pela polícia (Foto: Verde Vale FM/Reprodução)

Uma menina de 1 ano e 2 meses, nascida em Costa Rica, morreu espancada pelo padrasto nesta sexta-feira (19), em Santa Rita do Araguaia, no interior de Goiás. Gabriel Felizardo Silva, 21 anos, confessou o crime e disse que estava embriagado.

A bebê foi levada para o hospital em Rondonópolis (MT) e teve morte cerebral por causa de um traumatismo craniano.

Conforme apurou o jornalismo da Rádio Verde Vale FM e divulgou o site MS Todo dia, Gabriel chegou em casa embriagado, espancou a criança porque ela não parava de chorar e depois acordou a mãe, alegando que a menina havia caído da cama

O casal procurou socorro no hospital da cidade e suspeitando da versão, funcionários chamaram a polícia. Mãe e padrasto foram levados para a delegacia de Mineiros.

“Nós fizemos perícia no local e encontramos várias manchas de sangue. Tinha manchas de sangue na camisa do suspeito que confrontavam as versões apresentadas inicialmente”, explicou o delegado Júlio César Arana, da Polícia Civil de Mineiros à rádio.

Gabriel acabou confessando. “Ele que tinha bebido e encontrou a criança chorando. Descontrolado, ele a agrediu com socos na frente da cabeça e na nuca”, explicou o delegado.

O padrasto responderá pelos crimes de tortura qualificada e feminicídio.

Ainda segundo apurou a rádio de Goiás, a família está em Rondonópolis preparando o translado do corpo para Costa Rica, onde haverá o velório. O local e horário e não foram definidos.

Fonte: Anahi Zurutuza / Campo Grandes News

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.