Comerciante é sequestrado por dupla armada e passa 4 horas em cativeiro

O veículo e os bandidos ainda não foram localizados; vítima foi deixada no Jardim Imá
25/06/2019 08:36 Policial
Caso foi registrado na Depac do Centro e será investigada da Defurv. (Foto: Henrique Kawaminami)
Caso foi registrado na Depac do Centro e será investigada da Defurv. (Foto: Henrique Kawaminami)

Comerciante de 54 anos foi sequestrado na madrugada desta terça-feira (25) durante um roubo a veículo no bairro Coophatrabalho, em Campo Grande. A vítima passou quatro horas em cativeiro.

Conforme informações do boletim de ocorrência, a esposa da vítima, de 49 anos, contou à polícia que o carro da família, uma caminhonete Toyota Hilux, estava estacionada em frente à residência. Por volta da meia-noite, o marido foi guardar o veículo e, no momento em que o manobrava, foi abordado por dois bandidos armados.

A testemunha, que estava dentro do casa, relatou que ouviu quando o marido pediu calma aos bandidos e disse que iria descer do veículo. Em seguida, os assaltantes saíram do local com o carro e o comerciante como refém. Segundo a esposa da vítima, um veículo Fiat Uno estava próximo à residência e teria dado cobertura aos bandidos.

Ao Campo Grande News, o delegado Enilton Zalla, da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, contou que o comerciante foi levado para um cativeiro na saída para Aquidauana. Ele permaneceu no local por quatro horas e depois foi liberado no Jardim Imá.

O comerciante pediu ajuda aos moradores da região e a polícia foi acionada. A caminhonete e os bandidos ainda não foram localizados.

O caso será investigado pela Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos).

Fonte: Kerolyn Araújo e Mirian Machado / Campo Grandes News

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.