Amambaiense é detido após insinuar que mulher não pode ser delegada de polícia

02/07/2020 17:10 Policial
Ele chegou a dizer que a cidade estaria “ferrada” em razão da polícia local ser chefiada por uma delegada - Crédito: Divulgação
Ele chegou a dizer que a cidade estaria “ferrada” em razão da polícia local ser chefiada por uma delegada - Crédito: Divulgação

Um homem de 39 anos foi conduzido à Delegacia de Polícia de Amambai pelos crimes de desacato e injúria cometida contra servidora em razão de suas funções.

Os delitos foram praticados por meio das redes sociais contra a Delegada de Polícia titular de Amambai. 

A ação virtual aconteceu após um jornal publicar matéria sobre as recentes prisões feitas no município de Amambai. O veículo publicou a notícia com uma foto da Delegada titular da unidade, porém o investigado fez um comentário desacatando a policial pelo fato de ser mulher.

O fato aconteceu na sexta-feira passada (26/6), mas foi divulgado somente nesta quinta-feira (2/7) pela assessoria de comunicação da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul. 

O imputado chegou a dizer que a cidade estaria “ferrada” em razão da Polícia Civil local ser chefiada por uma delegada, fazendo alusão ao fato do cargo ser ocupado por uma pessoa do sexo feminino. 

Em interrogatório, o suspeito confessou o crime e chegou a dizer que “mulher é muito frágil para estar comandando uma delegacia de polícia” e acrescentou que achava que o cargo “seria apenas para homens”.

Durante o interrogatório, disse, porém, que após os comentários de pessoas que se solidarizaram com a Delegada, se arrependeu e pensou em excluir seu post. 

Conta que outro perfil chegou a questioná-lo sobre o porquê dele não ter feito curso para virar delegado, o que o fez refletir sobre a capacidade e mérito das pessoas que exercem esta função, independentemente do gênero.  

O homem, que já possui passagem na polícia por ameaça em contexto de violência doméstica, responderá pelos crime de desacato e injúria contra funcionário público. 

Como os delitos são de menor potencial ofensivo, isto é, possui penas inferiores a dois anos de prisão, ele assinou um compromisso de comparecimento ao Poder Judiciário e liberado em seguida.
 

Fonte: Dourados News

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.