Morre nos EUA criador do logotipo 'I love NY'

28/06/2020 07:27 Mundo
Milton Glaser - Crédito: Divulgação
Milton Glaser - Crédito: Divulgação

O designer gráfico americano Milton Glaser, conhecido pelo célebre logotipo "I love NY", morreu nesta sexta-feira (26), aos 91 anos, anunciou o jornal "New York Times".

A morte de Glaser, no dia do seu aniversário, foi confirmada por sua mulher, Shirley, segundo a qual ele sofreu um derrame e insuficiência renal, informou o jornal.

Nascido em 26 de junho de 1929, na região do Bronx, em uma família judaica húngara, Glaser era conhecido por seu estilo retrô e alegre, que contribuiu para moldar a identidade visual da cultura popular americana nos anos 1960 e 1970.

Glaser também recriou o logotipo da editora DC Comics e idealizou o da cervejaria Brooklyn Brewery, tão apreciado por hipsters de todo o mundo, usando uma letra B maiúscula inspirada nos antigos Brooklyn Dodgers. Mais recentemente, concebeu o pôster da última temporada da série de TV "Mad Men", em 2014.

Um dos fundadores do estúdio Push Pin e da "New York Magazine", Glaser e Walter Bernard fundaram em 1983, a WBMG.

A empresa de design de publicações reformulou dezenas de jornais e revistas nos Estados Unidos e no exterior, incluindo o jornal americano "Washington Post" e "O Globo", no Brasil. Mais tarde, ele e Bernard compilaram a história de seu trabalho de design, “Mag Men: 50 anos de fabricação de revistas”, publicado em dezembro.

No final dos anos 80, projetou o logotipo da Aids para a Organização Mundial da Saúde (OMS) e um logotipo para "Anjos na América", peça ganhadora do Prêmio Pulitzer de Tony Kushner, além de pôsteres para o 50º aniversário da Vespa, em 1996.

Glaser, cujos outros livros incluem "The Milton Glaser Poster Book" (1977), "Art Is Work" (2000) e "Drawing Is Thinking" (2008), lecionou por muitos anos na Escola de Artes Visuais de Manhattan. Ele foi o tema do documentário de 2008 "Milton Glaser: To Inform and Delight".
 

I love NY

A cidade de Nova York vinha de duas décadas de uma crise de identidade, de crises econômicas e violência em alta. Nos anos 1970, o comércio esvaziava com a falta de dinheiro circulando e muitos nova iorquinos passaram a migrar. A estratégia do governo do Estado foi atrair turistas para agitar a economia.

O logo I love NY foi usado pela primeira vez em 1977, e a campanha de marketing o espalhou por todos os lugares, em especial souvenirs e adesivos. A obra tornou-se um dos símbolos mais reconhecidos da cidade e o rabisco original faz parte hoje do acervo do MoMA, Museu de Arte Moderna de Nova York.

"Fico perplexo com o que aconteceu com essa pequena e simples ideia de nada", disse o criador ao The Village Voice, em 2011.
Após os ataques terroristas às Torres Gêmeas do World Trade Center, em 2001, Glaser lançou nova versão do logo que dizia "I love NY More Than Ever" (Eu amo NY mais do que nunca, em inglês).

A popularidade do logotipo "ultrapassou tanto as expectativas que não me considerava mais o seu criador. Mas não diminui em nada o prazer que sinto quando me dou conta de que fui eu", contou Blaser numa entrevista em 2018.

O designer recebeu das mãos do presidente Barack Obama a medalha americana das artes em 2009, primeiro profissional do seu ramo a receber a mais alta distinção do governo americano concedida aos artistas.

"O que Milton Glaser deu a Nova York permanecerá por muito tempo após o seu desaparecimento. I love New York era um logotipo perfeito para a sua época e continua sendo hoje. Perdemos um designer brilhante e um grande nova-iorquino", lamentou na manhã deste sábado o governador do estado, Andrew Cuomo.

Fonte: France Presse

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.