TCE pede ajuda para deputados sobre autonomia em concursos do MPC

Presidente do tribunal se reuniu com deputados
13/08/2019 14:05 Justiça
Proposta prevê aumentar para sete o número de procuradores do MPC - Arquivo/Correio do Estado
Proposta prevê aumentar para sete o número de procuradores do MPC - Arquivo/Correio do Estado

Proposta que visa organizar e estruturar cargos do Ministério Público de Contas (MPC) - que foi aprovado em 2015 na Assembleia Legislativa - foi debatido em reunião que ocorreu nesta terça-feira (13), na Casa de Leis. O presidente do Tribunal de Contas (TCE), Iran Coelho das Neves e o conselheiro Jerson Domingos foram até o Legislativo pedir para que os deputados apresentassem emenda à proposta para que a prerrogativa da organização dos cargos seja do tribunal e não do ministério. A justificativa, de acordo com deputados, é de que o tribunal está incluso na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e tem receita para deliberar ações.

Diferente do MP que não tem receita para ter autonomia, como a promoção de concursos públicos. Esse é um dos impasses entre os poderes. Enquanto o tribunal, além de querer autonomia, quer aumentar o número de procuradores do MPC para sete, projeto de lei de 2015 estabelece esse aumento apenas para quatro.

Os deputados ficaram reunidos com os integrantes do TCE por duas horas antes de iniciarem a sessão de hoje, mas a conversa não resultou em nenhuma solução ainda. De acordo com o deputado Marçal Filho (PSDB), que participou da reunião, as lideranças vão analisar a proposta e decidirão votação por meio de acordo de lideranças.

A proposta passou a tramitar na última quarta-feira (7) e matéria está na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Casa de Leis. A PEC de 2015 foi promulgada pela Assembleia Legislativa.

Fonte: IZABELA JORNADA / Correio do Estado

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.