Polícia Civil de Itaporã encerra inquérito e indicia homem por crimes de injúria, após declarações ofensivas no Facebook

Fica o alerta quanto a ofensas em redes sociais, caso a vítima represente criminalmente o autor será investigado e poderá ser punido pelo crime.
10/08/2019 10:43 Itaporã
Fica o alerta quanto a comentários, ou posts ofensivos.
Fica o alerta quanto a comentários, ou posts ofensivos.

A Polícia Civil de Itaporã, por meio do Delegado, Dr. Rauali Kind Mascarenhas, encerrou o inquérito policial (nº 039/2018/DP Itaporã) instaurado em março de 2018, para apurar possível crime de injúria praticada contra funcionário público em razão de suas funções.

A redação do Itaporã News teve acesso ao inquérito, o qual trata-se do investigado Evandro Escobar dos Santos, que teria utilizado o seu perfil na rede social (Facebook) para ofender a dignidade de policiais militares do município de Itaporã.

Os fatos ocorreram no contexto em que se noticiava uma atuação policial que resultou na apreensão de um aparelho de som automotivo, e a nota foi divulgada por sites e mídias sociais. Ficou constatado que Evandro utilizou a rede social para ofender a honra dos policiais com as mensagens: “Manda esses pms tomar tudo no rabo”; “Resumindo são tudo verme”; “Se ele dar um motivo eu chamo até o coronel de verme”; e “Verdade mas tem gente roubando e matando e esses vermes não fazem nada, agora passa uma Saveiro massa na rua arrancando asfalto e batendo um som maneiro ai eles pensam em fazer algo, odeio pm”.

Evandro foi ouvido e confirmou ter se manifestado no post de notícias do Facebook, disse que estava arrependido e após ver o post novamente notou que as pessoas envolvidas no fato estavam erradas, e que os policiais cumpriam seu trabalho. Ainda explicou que estava na casa de seu primo em Campo Grande, que não conhece os PMs da reportagem e que os fatos foram em Itaporã e o mesmo não conhece ninguém da cidade.

Apesar da declaração de Evandro, o inquérito deixa claro que isso não muda o crime. Visto que após tomar conhecimento das ofensas, a vítima procurou o ministério público e manifestou seu interesse em representar criminalmente contra Evandro. 

Apesar do suposto arrependimento questionável de Evandro, uma vez que somente veio a alegar após perceber que estava sendo responsabilizado, os crimes de injúria foram múltiplos, onde cada ofensa proferida configura um delito autônomo. Pois, foram postadas mensagens ofensivas em quatro oportunidades distintas, sendo considerados quatro delitos de injúria, razão pela qual Evandro será indiciado.

Fonte: Itaporã News por Antonia Garcia.

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.