Itaporã está entre os 14 municípios dos 100 maiores do agronegócio no Brasil

CoA lista dos cem maiores destaca mais 13 cidades sul-mato-grossenses: Sidrolândia (20º lugar), Ponta Porã (21º), Rio Brilhante (22º), Dourados (24º), Costa Rica (33º), São Gabriel do Oeste (54º), Chapadão do Sul (56º), Caarapó (67º), Laguna Carapã (71º), Aral Moreira (74º), Naviraí (77º), Nova Alvorada do Sul (80º) e Itaporã (96º).
06/09/2019 10:28 Itaporã
Maracaju se destaca pela produção da soja. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)
Maracaju se destaca pela produção da soja. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

Mato Grosso do Sul tem 14 municípios na lista dos cem maiores no quesito produção agrícola. Conforme a tabela divulgada (dia 5) pelo IBGE, Maracaju ocupou a 12ª posição no ranking nacional em 2018. No País, o topo da tabela do PAM (Produção Agrícola Municipal) ficou com São Desidério, cidade baiana que teve R$ 3,6 bilhões em valor de produção.

Localizada a 160 km de Campo Grande, Maracaju teve valor da produção calculado em R$ 1,8 bilhão. O município tem produção de soja, milho e cana de açúcar.

Conforme divulgado pela Agência Brasil, o IBGE, o valor de produção é o mesmo que valor bruto de produção. Eles pegam o chamado “preço de porteira", que é o preço livre de fretes e impostos, e multiplicam pelo total produzido. O resultado é o valor de produção.

A lista dos cem maiores destaca mais 13 cidades sul-mato-grossenses: Sidrolândia (20º lugar), Ponta Porã (21º), Rio Brilhante (22º), Dourados (24º), Costa Rica (33º), São Gabriel do Oeste (54º), Chapadão do Sul (56º), Caarapó (67º), Laguna Carapã (71º), Aral Moreira (74º), Naviraí (77º), Nova Alvorada do Sul (80º) e Itaporã (96º).

No recorte por Estados, São Paulo tem maior valor da produção, com 15,5% de participação nacional. Seguido de Mato Grosso (14,6%), Paraná (12%), Rio Grande do Sul (11,4%), Minas Gerais (10,2%), Goiás (7,5%), Bahia (5,7%) e Mato Grosso do Sul (5,6%).

Seca – O levantamento do IBGE retrata o impacto da seca na produção de milho. Em Mato Grosso do Sul, a perda foi de 24,3%. As condições climáticas adversas causaram perdas de produção no Rio Grande do Sul (-24,8%), Paraná (-27,3%), Mato Grosso (-12,6%) e Goiás (-10,6%).

Cenário nacional - Após cair em 2017, o valor da produção agrícola do País cresceu 8,3% em 2018, chegando a R$ 343,5 bilhões e atingindo novo recorde na série histórica iniciada em 1974. A alta foi puxada, principalmente, por soja, algodão e café.

Fonte: Campo Grande News/Aline dos Santos

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.