Com pré-candidatura própria à prefeitura de Itaporã, Diretório do PSD repudia posicionamento de vereador

Vereador Ney Bulla (PSD) teria aceitado convite de Marcos Paco (PSDB) para ser líder do executivo municipal na Câmara de Vereadores
08/12/2019 06:27 Itaporã
Pré-candidato a prefeito de Itaporã André de Moura Brandão
Pré-candidato a prefeito de Itaporã André de Moura Brandão

Em matéria veiculada na mídia regional, o vereador de Itaporã Sidney Balmorisco o "Ney Bulla" eleito pelo Partido Social Democrático - PSD, teria aceitado no último dia 29/10, o convite do prefeito municipal Marcos Paco (PSDB) para liderar o executivo municipal na Câmara de Vereadores.

O vereador justificou sua decisão, "como sempre faço em minhas decisões a serem tomadas, primeiramente ouvi os familiares, amigos e políticos do estado e do nosso município referente ao convite feito pelo prefeito Marcos Pacco, e após conversar com todos, tomei a decisão e aceitei o convite feito pelo prefeito", falou o vereador em matéria veiculada.

E agradeceu a oportunidade, "Agradeço desde já a confiança do prefeito Marcos Pacco depositada em minha pessoa, serei o seu porta voz perante o legislativo, sendo um elo entre todos os vereadores (as)".

Ney Bulla já havia sido escolhido líder do executivo no início do mandato, mais em 2018 renunciou ao cargo de liderança.

Mantivemos contato com o Diretório Municipal do PSD em Itaporã, que no dia (01/11) em um grande ato político que contou com a presença de centenas de pessoas além de várias autoridades políticas, lançou Andrezão como pré-candidato para disputar a prefeitura de Itaporã ano que vem.

O Diretório Municipal do partido na pessoa de seu presidente Andrezão foi enfático em repudiar a condução do vereador para ser líder do executivo na Câmara, "foi uma decisão isolada, o vereador afirmou em matéria publicado em seu site que consultou várias pessoas e instâncias, mais em nenhum momento consultou o Diretório do PSD, repudiamos a posição adotada por ele", disse o presidente do partido.

O presidente do partido ressaltou ainda que em várias outras situações o vereador se posicionou de forma isolada no legislativo, nunca consultando a posição política e social/administrativa do Diretório Municipal que deu todo subsídio político para sua eleição.

"Enquanto líder do executivo no início do mandato ele [Ney Bulla] liderou a revogação da lei que instituiu o PCCR dos servidores públicos municipais, lei esta que o PSD teve papel importante na sua aprovação em 2016", comentou o presidente.

Andrezão falou ainda da falta de compromisso político com o partido, tendo em vista a fidelidade política/partidária, aonde em 2018 o vereador não deu subsídio eleitoral aos candidatos do PSD.

"O PSD tem um projeto político majoritário próprio para as eleições do ano que vem, iremos lançar candidatura própria, não admitiremos atitudes que vem sendo tomadas de forma isolada e individual pelo vereador do partido, sejam elas de cunho político e principalmente de cunho social e administrativo, como por exemplo no posicionamento do parlamentar na revogação da lei do PCCR e agora a recondução dele à liderança do exército na câmara, já estamos tomando providências quanto a estas situações", disse o presidente municipal do PSD.

Fonte: Assessoria

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.