Concessionária de energia oferece parcelamentos de contas atrasadas

31/07/2020 19:55 Economia
Para negociar os débitos com a Energisa, basta entrar em contato com a distribuidora - Crédito: Divulgação
Para negociar os débitos com a Energisa, basta entrar em contato com a distribuidora - Crédito: Divulgação

Com o objetivo de ajudar os clientes que sofrem os efeitos econômicos causados pela pandemia a manter a organização financeira, o Grupo Energisa está oferecendo condições especiais de parcelamentos para os consumidores que estão com suas contas atrasadas. Desde o início da pandemia, decretada no final do mês de março, mais de 100 mil acordos foram realizados. Em Mato Grosso do Sul, já foram mais de 30 mil acordos.

“Essa oportunidade de negociação foi criada pensando nos clientes residenciais, pequenos comércios e clientes rurais. Até o momento para se ter uma ideia, mais de 85% das negociações e renegociações foram realizadas para consumidores residenciais”, destaca Helier Fioravante, gerente de Serviços Comerciais da Energisa MS.

Para Sthenio Martins, economista formado pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), é um momento importante para colocar tudo na ponta do lápis e aproveitar as condições de negociação que são oferecidas pelas empresas.

“É preciso se organizar e definir as prioridades. Somente dessa forma é possível saber quais os gastos e fontes de receitas, verificar o valor, prazo de pagamento e analisar também possíveis despesas que podem ser eliminadas durante a pandemia. Caso não seja possível realizar o pagamento de alguma dívida, é importante tentar renegociar. A pandemia não isenta o pagamento das contas, então é importante quitar as dívidas para não ficar inadimplente”, explica.

 

Fonte: Da redação / Dourados News

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.