"Com reforma estatutária, Airton Galinari será o presidente executivo da Coamo"

De acordo com o diretor-presidente da empresa, engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini, os novos diretores contratados são experientes e vão trabalhar seguindo as políticas internas, garantindo uma facilidade para a sucessão
30/01/2020 12:44 Economia
"O presidente executivo da Coamo será o engenheiro químico Airton Galinari (Foto: Ágata Neves)"

Diretoria da Coamo prepara adequações na estrutura administrativa, nos dias 10 e 19 de fevereiro, cooperados da Coamo Agroindustrial Cooperativa participarão de assembleias gerais para eleição das novas diretorias da empresa e da Credicoamo, seguindo as adequações de governança discutidas e votadas no ano passado.

A partir do novo estatuto, que foi aprovado pelos associados em outubro, as instituições serão presididas por um conselho de administração e por diretores executivos contratados, que seguirão as políticas internas.

De acordo com o engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini, que ainda permanece como diretor-presidente da Coamo, esse é um sistema administrativo que funciona para a maioria das empresas.

“Todos os superintendentes são experientes, com 30 e 40 anos de trabalho, que vão tocar a Coamo do mesmo jeito, mas tendo uma facilidade na sucessão”, explica.

As mudanças vêm no ano em que a empresa completa meio século de existência e deve continuar “para uma vida toda”, na visão de Gallassini, e não para uma geração ou outra.

Inclusive, o experiente engenheiro agrônomo permanecerá na gestão das suas empresas, presidindo o conselho de administração, que cobrará as políticas das diretorias. “Eu acho que não tem nenhum transtorno internamente”, lembrando que os cooperados já aprovaram as mudanças.

"José Aroldo Gallassini é o atual diretor-presidente da Coamo (Foto: Ágata Neves)"

COAMO

Segundo o organograma divulgado na reunião de campo desta quarta-feira (22), em Guarapuava, o presidente executivo da Coamo será o engenheiro químico Airton Galinari, que possui mais de 30 anos de casa.

Já a diretoria será composta por Antonio Sérgio Gabriel (administrativo financeiro), Aquiles de Oliveira Dias (suprimentos e assistência técnica), Rogério Trannin de Mello (comercial), Divaldo Correa (industrial) e Edenilson Carlos de Oliveira (logística e operações).

Na avaliação de Galinari, a empresa não precisa de nenhuma grande mudança administrativa, e que precisa dar condições para os associados desenvolverem seu trabalho. “É uma continuidade da Coamo, que é um caso de sucesso, com toda essa relação com o cooperado”, afirmou o futuro presidente executivo.

CRÉDITO

Já a Credicoamo será presidida por Alcir José Goldoni, formado em administração de empresas. Ao seu lado, serão contratados os diretores de negócios, Dilmar Antonio Peri, e de controladoria, José Luiz Conrado.

Durante sua fala na reunião de campo, Goldoni afirmou que irá levar ao conselho um projeto de expansão da cooperativa de crédito, buscando aproveitar a sinergia com a Coamo. “Queremos fazer com que cada vez mais a Credicoamo participe das atividades do cooperado”, afirmou, citando o apoio ao desenvolvimento do trabalho do produtor.

BALANÇO

A reunião realizada na “terra do lobo bravo” foi a primeira de 2020 e mobilizou cooperados de toda a região. Segundo Gallassini, o faturamento da empresa no ano passado foi de quase R$ 14 bilhões, refletido nos bons resultados e na grande distribuição de sobras, que será anunciada já no próximo mês.

Já em relação à inadimplência dos associados, o índice ficou em 0,31% na Coamo e 0,04% na Credicoamo. “É um bom sinal que o cooperado está bem, pagando as contas”, disse o presidente.

 

Fonte: Correiodocidadao.com.br/"Douglas Kuspiosz"

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.