Em 10 minutos, vendaval causa destruição em mais uma cidade de MS

Uma torre de comunicação não suportou a força do vento e veio ao solo
18/10/2019 15:31 Clima
Torre de comunicação não resistiu aos fortes ventos e caiu. (Foto: Paulo Sérgio, Rio Verde MS)
Torre de comunicação não resistiu aos fortes ventos e caiu. (Foto: Paulo Sérgio, Rio Verde MS)

O vendaval durou apenas dez minutos no início da noite de quinta-feira (17), mas foi o suficiente para causar pânico nos moradores e deixar rastros de destruição como quedas de árvores, destelhamento e uma torre de comunicação caída em Rio Verde de Mato Grosso. Algumas áreas da cidade registraram falta de energia.

Durante a manhã desta sexta-feira (18), vários bairros ainda continuavam sem água e luz. As empresas que fornecem os serviços estavam realizando os reparos para que o funcionamento voltasse o quanto antes.

De acordo com o site Rio Verde MS, a cobertura de um comércio, as placas de boas-vindas da cidade e uma torre de comunicação foram completamente levadas pela força do vento. Telhas de um salão de festas foram arremessados a vários metros. O vendaval também foi responsável por algumas quedas de árvores. Ainda segundo o site, uma árvore caiu sobre o portão de uma casa, mas não chegou a atingir ninguém.

A secretaria de obras da Prefeitura de Rio Verde de MT realiza a limpeza das ruas que registrou muita sujeira durante esta sexta. Galhos, retirada das árvores que caíram e outros serviços que foram solicitados pelos moradores.

Também na quinta-feira, a cidade de Ribas do Rio Pardo, a 97 quilômetros de Campo Grande, foi alvo de uma forte tempestade que causou destelhamentos, alagamentos e quedas de árvore. A parte alta da cidade foi a mais afetada com a forte chuva e vento. Cerca de 14 famílias precisaram ser realojadas e muitos locais tiveram grandes danos materiais.

Vendaval derruba torre no interior e deixa cidade sem sinal…

Chuva chega com temporal e deixa rastro de destruição no…

Tempestade deixa rastro de destruição e desabriga famílias…

A tempestade durou exatas meia hora, mas foi o suficiente para causar medo, destruição e deixar os moradores com pavor, mas também mostrou que a solidariedade fala mais alto mesmo em momentos de tensão.

Em um lugar sem infraestrutura, cheio de barracos e casinhas de madeira, os moradores se dizem ‘esquecidos’ pelo poder público. Então, na hora do desespero, o jeito é pedir socorro aos vizinhos e a solidariedade marca presença.

Conforme informado pelo meteorologista Natálio Abrão, da Uniderp, foram 35,2 mm de chuva em 19 minutos e os ventos chegaram aos 131,04 Km/h, sendo mais forte do ano registrado no Estado até o momento. Além disso foi registrada a queda de 193 raios em apenas 25 minutos de chuva, e em meia hora a umidade relativa do ar subiu para 98% na cidade.

Fonte: Vinícius Costa / Midiamax

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.