Temer ressalta ações econômicas e sociais em balanço de governo

Presidente afirmou que em 2 anos reduziu a inflação, zerou a fila do Bolsa Família e que sua gestão salvou a Petrobras
16/05/2018 08:48 Brasil
/ Foto: Marcos Correa/PR
/ Foto: Marcos Correa/PR

O presidente Michel Temer afirmou na terça-feira (15), ao citar as ações sociais de seus dois anos de governo, que zerou a fila de espera no Bolsa Família e concedeu recentemente reajuste de mais de 5% ao benefício. Em cerimônia no Palácio do Planalto,  Temer também citou a criação do programa Criança Feliz.

"Quando fui presidente da Câmara, em 1997, já se falava em reforma do Ensino Médio e só agora a aprovamos. A mudança na Educação já começou: o País só é forte com Educação de qualidade", afirmou, ao citar também a criação de 500 mil vagas na educação integral e o crescimento de vagas do ProUni.

Temer elencou também as mudanças no FIES (Financiamento Estudantil), com a abertura de 100 mil vagas com juro zero. "Depois de sete anos, a merenda escolar teve aumento de recursos", completou.

Petrobras

O presidente afirmou ainda que a atual gestão "salvou a vida" da Petrobras. "Ao assumir o governo, recebi a Petrobras em colapso, mas hoje é com alegria que anunciamos que a empresa está recuperada e teve quase R$ 7 bilhões de lucro no primeiro trimestre", afirmou.

Temer citou que o governo arrecadou R$ 18 bilhões nos últimos leilões de óleo e gás, mas destacou que a principal vitória foi resgatar o nome e a confiança na empresa. "Quando a Petrobras cresce, diversas cidades também crescem. Acabamos de distribuir R$ 4 bilhões para Estados e os mais de 200 municípios que recebem royalties do petróleo", completou.

Eletrobras

Ele também defendeu a privatização da Eletrobras. "Vamos modernizar a Eletrobras para ganhar mais eficiência nas suas operações", afirmou, defendendo que a Eletrobras também precisa renovar-se.

Temer lembrou que o programa Luz Para Todos foi renovado por mais quatro anos. "Nos rincões mais afastados do Brasil, há ainda gente que não tem energia elétrica. São programas do passado, mas que temos capacidade de continuar esses programas melhorando-os", completou.

Inflação

O presidente da República, Michel Temer, afirmou  que muita gente disse "não" às ações do seu governo nos últimos dois anos, mas ressaltou que a sua gestão conseguiu combater a inflação e a recessão que o país enfrentava.

"Foram dois anos de muita luta, mas também de muitas vitórias", afirmou, em cerimônia de celebração de dois anos de seu governo, que chamou de reunião de trabalho. "Resolvi chamar todos do governo nesse relato de tudo aquilo que foi ao longo desses dois anos de governo", completou.

Para o presidente, seu governo tinha um plano e a coragem para colocar em prática as medidas necessárias. "Tínhamos um lema trivial, mas de grande significação: ordem e progresso. Não tínhamos dúvida nem hesitações, tínhamos caminhos traçados", afirmou, citando a chamada "Ponte para o Futuro", do PMDB. Segundo ele, esse documento, elaborado antes de sua posse, foi o mapa do seu governo até aqui.

Temer considerou que sua equipe nesses dois anos foi uma "da melhor dos últimos tempos", e o resultado foi vencer a pior recessão da história do País. "Avançamos muito nesses 24 anos de trabalho. Me sinto responsável pelas atitudes e escolhas que fiz. Sempre pensei em um Brasil maior", repetiu.

Ele citou a queda da inflação para cerca de 3% ao ano e o retorno do crescimento do PIB para uma taxa superior a 2% prevista para este ano. "Sem dúvida creio que todos nós fomos responsáveis por tirar o Brasil do vermelho e colocarmos o Brasil no rumo certo", enfatizou.

O presidente elogiou o trabalho do ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles citando a aprovação do Teto de Gastos, que considerou o primeiro passo acertado do seu governo. "O teto ficará como legado para o futuro da gestão pública brasileira. Começava ali um sentimento de que era possível reformar o nosso País", avaliou.

Produção

Em um extenso balanço das ações de seu governo nos últimos dois anos, Temer destacou a ampliação da produção e do comércio exterior. Ele enalteceu o aumento da produção de veículos após três anos seguidos de queda e a venda de caminhões. "Mais de oito montadoras residentes no País anunciaram aumento de investimentos no setor, sendo que duas dessas fábricas (Fiat e Toyota) criaram um terceiro turno de trabalho, o que significa mais empregos", detalhou.

Temer citou ainda que o Brasil teve nos últimos anos os dois maiores superávits na história balança comercial. "O aumento das exportações e também das importações é um sinal claro da recuperação da nossa economia", afirmou, ao citar os avanços do acordo do Mercosul com a União Europeia, além de tratativa com outros países, como Canadá e Singapura.

"Reabrimos o Brasil para o mundo e o mundo se reconectou com o Brasil", disse o presidente, ao falar de suas viagens para diversas continentes e das recepções de líderes estrangeiros em Brasília. "Estive na China duas vezes, Japão, Rússia e quase todos vizinhos sulamericanos. E a recepção não podia ser mais receptiva. Hoje somos o segundo melhor destino de investimentos no mundo", completou.

Fonte: Estadão Conteúdo

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.