USDA mantém índice de soja em boas/excelentes condições e eleva em 1% no milho

30/07/2019 05:34 Agronegócio
USDA mantém índice de soja em boas/excelentes condições e eleva em 1% no milho
USDA mantém índice de soja em boas/excelentes condições e eleva em 1% no milho

Por mais uma semana, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) trouxe inalterado o índice de lavouras de soja em boas ou excelentes condições no país em 54%. O mercado, porém, esperava um pequeno recuo para 53%. O percentual de campos em condições regulares caiu de 34% para 33% e para aqueles estão em situação ruim ou muito passou de 12% para 13% até o último domingo (28). 

Sobre o milho, o índice de lavouras em boas ou excelentes condições passou de 57% para 58%, enquanto os traders também esperavam uma leve baixa, para 56%. O índice de plantações em situação regular permaneceu em 30%, enquanto o que se refere a campos em condições ruins ou muito ruins recuaram de 13% para 12%. 

A média de lavouras em boas ou excelentes condições de soja, para este período do ano, porém, é de 67% e, para o milho, de 70,5%. 

DESENVOLVIMENTO

Ainda de acordo com o boletim semanal de acompanhamento de safras do USDA, já são 57% das plantações de soja em florescimento, contra 40% da semana anterior, 85% de 2018 e 79% de média dos últimos cinco anos. 

São também 21% das lavouras em formação de vagens, enquanto eram 7% na semana anterior. No ano passado, nesse mesmo período, o total era de 58% e a média para as últimas cinco safras, de 45%. 

O relatório mostra ainda que são 58% dos campos de milho em fase embonecamento, contra 35% da semana passada. Há um ano esse número era de 90% e a média para o período, nos últimos cinco anos, é de 83%. Já em formação de grãos estão 13% das lavouras, contra 5% da semana anterior, 35% de 2018 e 23% de média. 

Os números seguem indicando um severo atraso nas lavouras das duas culturas, o que já sinaliza, segundo especialistas, uma produtividade bem menor do que o inicialmente projetado. Comparativos com safras em que o atraso também era uma marca forte mostram que os números que mais chamam a atenção são os do florescimento da soja. 

mapa florescimento

No gráfico acima, da especialista da Reuters Internacional Karen Braun, a linha preta mais grossa mostra o ritmo da formação de flores na oleaginosa muito abaixo de anos anteriores. A linha pontilhada é a média dos últimos anos. 

gráfico vagens

A formação de vagens, consequentemente, também caminha muito lentamente, porém, registra um ritmo semelhante ao de 2013, quando as lavouras norte-americanas também sofreram com adversidades climáticas. 

Na sequência, o mapa da INTL FCStone mostra os percentuais da formação de vagens nos principais estados produtores e os mais atrasados são o Missouri, Indiana e Ohio - com 9% / 8% /9%, indicados pelos números maiores. 

O segundo número em cada estado é referente a a semana anterior, o terceiro a 2018 e o último, a média plurianual. 

Mapa FCStone

Sobre o embonecamento do milho, o mapa também da INTL FCStone mostra que o maior atraso está em Michigan, onde apenas 20% das lavouras já alcançaram este estágio, contra 65% do mesmo período do ano passado. Em Ohio, o desenvolvimento também está atrasado e chega a apenas 32% dos campos, enquanto eram 87% há um ano. 

Mapa milho FCStone

Fonte: Notícias Agrícolas

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.