MS deve produzir quase 50 milhões de toneladas de cana, estima Conab

Levantamento diz ainda que a maior parte da produção sul-mato-grossense deve ser destinada à fabricação de 3,2 bilhões de litros de etanol
23/08/2019 09:07 Agronegócio
Conab indica que maior parte da produção de cana no Estado vai para fabricação de etanol (Foto: Divulgação/Biosul)
Conab indica que maior parte da produção de cana no Estado vai para fabricação de etanol (Foto: Divulgação/Biosul)

A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) estima uma produção de quase 50 milhões de toneladas de cana-de-açúcar em Mato Grosso do Sul. E a maior parte desse volume deve ser destinada à fabricação de 3,2 bilhões de litros de etanol. Em menor proporção, o açúcar deve ter 865,1 mil toneladas produzidas no Estado. 

Esses dados constam no 2º levantamento da Safra de Cana 2019/20, divulgado nesta quinta-feira (22) em Brasília. Para o Brasil todo, a produção de cana-de-açúcar na safra 2019/20 é estimada em 622,3 milhões de toneladas, um tímido crescimento de 0,3% em relação à anterior.

Quarto maior produtor nacional, Mato Grosso do Sul deve atingir as 49.9 milhões de toneladas projetadas pela Conab em decorrência de uma produtividade média de 74.697 quilos por hectare em meio a 668,7 mil hectares cultivados.

Contudo, a Conab aponta que o Estado teve a produtividade afetada por “uma forte geada na primeira semana de julho” que prejudicou as lavouras.

“O ciclo tem demonstrado variações importantes nas condições climáticas, com registros de estiagens em períodos distintos (dezembro de 2018 e janeiro de 2019, além de maio e junho de 2019), assim como a incidência de temperaturas elevadas em dias curtos e nublados, ocasionando o pendoamento acima do nível usual para certas regiões produtoras e apresentando necessidade de antecipação de colheita ou a aplicação de reguladores de crescimento para atenuar tal efeito indesejável”, detalha o relatório de monitoramento agrícola elaborado neste mês.

A produtividade menor nesta safra, porém, deve ser compensada pelo aumento da área plantada. E das 49.9 milhões de toneladas estimadas de produção, 6,9 milhões de toneladas de cana serão destinadas para fabricação de açúcar. Outras 42.9 milhões de toneladas devem ser transformadas em 3,2 bilhões de litros de etanol.

No caso desse combustível, há um incremento no volume total a ser produzido porque também é possível a fabricação a partir do milho. No caso do etanol anidro, são 526,5 milhões e do hidratado, 2,7 milhões de litros.

Fonte: André Bento / 94 FM Dourados

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Itaporã News.